14.10.05

Resumo da reunião de 11 de outubro de 2005 (1)

Assuntos discutidos:
1. Projeto Uroborus: infraestutura de comunicação (Orkut) e outras idéias
2. Uroborus de verão e novos projetos.

Participantes: Sérgio Sálvia Coelho, Vanessa Morelli e Helder da Rocha (numa mesa na frente do La Barca, na Praça Roosevelt)

Advertência: Na reunião só havia sonhadores, portanto as idéias fugiram do controle e não havia quem trouxesse o assunto de volta à terra (precisamos de um equilíbrio entre sonhadores e pragmáticos).

O objetivo deste post é ampliar a discussão (incluir os pragmáticos e outros sonhadores com boas idéias). O projeto não vai sair do mundo dos sonhos se não contagiar mais gente (tem que haver pelo menos umas 30 pessoas que assuma esse projeto como filho... melhor ainda o dobro disso). É preciso também discutir o que é e o que não é viável (na minha opinião, tudo é viável, havendo tempo e pessoas dispostas a abraçar o projeto) no prazo que temos (se formos começar com o Uroborus verão 2005).

Neste post vou tratar do primeiro tópico. Um dos primeiros problemas discutidos foi, caso se deseje levar o Uroborus adiante, é ter um lugar mais estável que o Orkut para comunicação. Há várias alternativas:

  • a) Lista de discussão no Yahoo Groups, Google Groups ou similar.
  • b) Blog (como este) e/ou Wiki (site editável por qualquer um - como o Wikipedia)
  • c) Um site com domínio próprio (uroborus.org.br)

As primeiras duas opções são fáceis de implementar, e de graça. O site é importante para as idéias mais ousadas como o Uroborus verão (próximo post). O site tem custo: um domínio .org.br custa R$30,00 por ano. A hospedagem custa de R$9,90 por mês (limitada e razoável) a R$78,00 por trimestre (LocaWeb, com recursos interativos). Para registrar um domínio org.br é preciso ter um CNPJ de empresa sem fins lucrativos (ONG). Outra idéia que surgiu na reunião foi essa: criar uma entidade legal sem fins lucrativos para o Uroborus.

O Uroborus Verão/Inverno é um ser mitológico assustador – dura vários dias! Sem um meio de automatizar processos, ou vai fracassar ou vai levar os organizadores à falência e posteriormente ao hospício. É preciso ter formulários para registrar realização ocorrida, cancelamento, etc., cadastro de atores, coleta de trechos de obras, publicação de material, notificação automática, etc. Isso requer o site. É mais barato que pagar pessoas. Quem vai pagar isto?

Idéias! Idéias! Idéias!